• Frase da Semana :
  • -
  • Ao final, não esperem uma verdade absoluta, pois terei que infelizmente lhes informar que não há. - Amanda Lemos -

sábado, 28 de maio de 2011

Trânsito.


Uma vez reservei um tempo para sentar na varanda, ou melhor, corrijo, um salão de festas no segundo andar da casa, já abandonado  por falta de uso.
Sentar-me por um tempo no banco do salão e ficar observando os carros e as pessoas que passam pela rua. Nada habitual, nada rotineiro.

Para vocês, caros leitores, esse gênero de atitude soa muito como algo normal, mas  por incrível que pareça não é, pois para um pessoa que ousa passar horas em frente a uma tela e como todo “aborrecente”, digo, adolescente, segue como norma de conduta básica: Introspecção e necessidade de poupar diálogo com os pais como forma de tentativa van em busca de total privacidade, correndo até o risco que por falta de contato normal tentem retirar a porta do quarto como  castigo. 
Nada mais egoísta, brinco.

O que me vem a mente agora um paradoxo: a nossa recusa adolescente de se comunicar não seria ainda um modo de comunicação ? Assim como um ermitão que se isola da sociedade ? Afinal, bobos somos nós, ao passo que nos “fechamos” em busca de privacidade despertamos mais motivos para que provoquem a preocupação de nossos pais. Não queremos desse modo então , é chamar-lhes a atenção ?

Pode até parecer hilário, mas me recordo de poucas exceções à regra. Baseio-me na geral,e não ouso continuar esse tipo de discussão, sob pena de admitir um erro próprio. Encerro aqui.

Em um mundo de computadores, softwares, aplicativos dos mais diversos,.. Tecnologia que esbanja e por vezes, excede, sentar em uma varanda muitas vezes é luxo ou erroneamente identificada como perda de tempo.

Mas decidi sentar-me no banco gélido do salão talvez por um medo íntimo e obscuro de contrair um LER ( lesão por esforço repetitivo), e por meus dedos já confundirem as minúsculas teclas do computador. Dispensava a digitação frenética naquele momento.

Comecei a observar pela grade do segundo andar  os carros que passavam lá embaixo, no asfalto ainda pouco úmido pela chuva da madrugada anterior, além de pessoas passando pelas calçadas, umas andando tão vagarosamente como se não quisessem chegar a seu destino final. Outras, corriam desesperadas como se soubessem que o fim do mundo fora adiantado de 2012 para 2011. Adiantamento fatal.

Os carros passavam, uns corriam a tantos por hora, outros sem pressa alguma , porém como se ambos soubessem exatamente para onde deveriam ir, e iam, sem sequer alguma dúvida de pensamento.

Havia até uma ambulância aflita correndo contra o tempo parecendo levar alguém que já soava seus últimos pedidos de socorro e suspiros de dor. As sirenes não davam trégua, barulhentas como de sempre.

Em um segundo momento, observava uma viatura policial  acelerada, creio que a quase mil por hora, desesperada , como se houvesse supostamente descoberto que a morte de Osama Bin Laden não passara de um jogo de marketing americano e que este se escondera em terras mineiras. Hipótese fajuta.

O mundo parecia um caos pela grade da minha casa. Carros  e pessoas desesperadas, correndo de um lado para o outro , desorientadas. Faço analogia até a um grupo de formigas correndo loucas em busca de folhas para alimentar os pulgões que “escravizam” em seus formigueiros. Estranho, esclavagismo.

Eu olhava aquela incessante movimentação na esperança ousada e furtiva de que retirasse algum aprendizado dali.
E o improvável e muitas vezes imaginado impossível, aconteceu. 
Retirei de toda aquela observação um doloroso aprendizado, ou melhor, uma lição.
Como se o próprio trânsito de seres humanos, indo e vindo, e de carros ultrapassando ruas e quarteirões me dissessem:

- Olha, eu sei que machuca, esmaga, petrifica e, que sua vontade é de “rancar” esse peito à fora pela dor excruciante não caber em um só. Eu sei disso.

Sei que o problema parece teoricamente incapaz de se resolver, teoria apenas. 
Dói muito, arrebenta as esperanças e lhe faz pensar em largar o barco e desistir dos motivos que lhe faz sorrir.
Sei que nesses casos, se embebedar parece ser solução fácil e prática para esquecer o problema , o amargo desfaz o doce. E como reza a lenda, excesso de álcool disfarça a vontade/vício de cocaína  e outras drogas a serem injetadas na veia. 

Infelizmente, possuímos uma tendência e doce ilusão que a droga e anomalias aliviam as tensões e “limpam” a mente quando essa parecer pesada demais para se carregar. Tem horas que realmente a consciência pesa. Admito.
A droga, ou se preferir chamar de outro termo, mata. Fere. Dilacera,. E de pouco a pouco nos tange para um final fatal.  É triste.
Nos vicia no ruim e quando nos damos por vencidos já seria tarde demais. Repito, ela é triste.;


Mas acredite, nem por estes motivos,  por mais que em número, ultrapassem as contas nos dedos, os motores dos carros não estagnam-se, simplesmente param de funcionar, não. Eles andam, cabe a você ser para frente ou para trás. 
Nem por isso a necessidade habitual  e óbvia de suas pernas se locomoverem é impedida por tais fatos.
Nem por isso a agitação rotineira do mundo para, no objetivo que seus problemas sejam resolvidos, 
NÃO. O mundo não para. 
Para se ter uma  idéia de tamanha grandeza, a Terra gira 24 horas por dia em 365 dias do ano.
Não para mesmo. E ponto.

Desta forma permita-me dar uma bronca de mãe, e se não é  para tanto, de escritora inútil mesmo:

Não lhe dou o direito de abandonar o barco, largar o sentido e jogar tudo para o alto esperando que este tudo volte em queda livre sem medir as conseqüências de seus atos. Não. Você não tem esse direito querido.  Não chute o balde, por favor.
Nem se atreva a esmurrar a parede, correndo o risco de parar no hospital e ter  a mão enfaixada, afinal aplica-se a tal a terceira lei de Newton: Para toda ação existe uma reação, em mesmo módulo, mesma direção , porém, sentidos opostos.

Acredite, há todos os dias crianças que morrem por uma doença viral, outras até mesmo por uma infecção respiratória, mas que ainda não superam as milhares que de fome e desnutrição morrem. Ao léu, sem amparo, sem proteção. 
Desumano, irracional.

Repito quantas milhares de vezes for preciso, embora problema seja sempre  problema, ele com certeza não se trata do maior do mundo.
E sim, Deus não lhe dá uma cruz quão pesada  que você não consiga carregar.

Reflita.

Afinal, as dores mais profundas são as que despertam as mais sinceras felicidades.




PS: Perdoem-me pelas longevas palavras, a imaginação tomou conta na aula de matemática da escola. 
Deixe por está.


Texto de Amanda Lemos

24 comentários:

Scarell disse...

Querida Parabéns, seu texto é ótimo, com riquezas de detalhes,com analogias perfeitas,devo estar sendo repetitiva, você deve ouvir muito isso. :)

Bjos

Paulo Francisco disse...

Putz! Este professor de matemática deve ser um chato rs rs rs rs.
Mas o seu texto é muiiiiiiito bom.
Um beijo grande.

Carolina Almeida disse...

Quando paramos pra observar a rotina do outro e esquecemos da nossa passamos a dar mais importância a certas coisas que antes nos eram pouco valiosas,não é mesmo?
Gostei do texto e serve como um belo desabafo.
Beijos

Renisson Maia disse...

hola tudo bom gostei do seu blog verdade . a cada dia tem mais coisas legais nesse mundo do blogger
quero te dar os parabens por que saber usar muito bem as palavras. pode ter certeza que ja estou te seguindo no blog . me segui tambem . abraços ... parabens

αmαndα ツ disse...

Parabéns pelo texto, xará! rs'
Você conseguiu resumir tudo o que sente num magnífico texto! Podemos perceber que escreveu com a alma e com o coração....
Lindo, lindo, lindo!

Beijinhos, :*

Isabela Nunes Costa disse...

Amei o teu blog Amanda!
E o teu jeito de escrever é maravilhoso!
Já estou seguindo *--*
E dando uma olhadinha no teu blog descobri que você mora na mesma cidade que eu!
Enfim, muito sucesso!

Raphaell disse...

Texto muito bom.
Estou seguindo o blog e irei continuar a ler seus texto e aprender com eles, tanto na escrita quanto no conteúdo que é muito interessante.
Abraços

Priscilla Cavazzotto disse...

Texto ótimo!
Parabéns!
Adorei!
Beijos meus e uma boa semana pra ti!

°° Maíra°° disse...

Oi.
Tudo bem contigo?
Muito obrigada pelo elogio!!
Seu Blog é muito bom, estou seguindo!!
E seja sempre bem vinda ao meu Blog!
Tudo de bom pra ti!

Beijos

★★ GIZA ★★ disse...

OI!!! ADOREI SEU BLOG E ESTOU SEGUINDO. ME SEGUE? WWW.AMORIMORTALL.BLOGSPOT.COM
BEIJOS

Tais Luso disse...

Olá, Amanda:

Hoje todos tem pressa para ir não sei onde, ou para ficar na telinha com muitos virtuais. Sentar e sentir a vida poucos fazem: temos muitos compromissos, muitas horas indisponíveis, pois cansamos de não fazer nada.

Seu texto leva a um pensamento único. Não vejo que o adolescente queira chamar atenção se fechando, se escondendo num pc. Nossos jovens têm esta atitude porque o uso destas ferramentas todas, destas redes sociais é viciante. Celular é viciante. E grande parte não larga isso nem por decreto. Entramos noutra época, mais doente, sem dúvida. Resta-nos saber como lidar com isso tudo; como lidar com tanta tecnologia junta esquecendo de viver, esquecendo que fora de uma tela há uma vida intensa.
Nossos adolescentes até poderiam querer chamar a atenção, mas não creio que seja desta forma. É muito forte tudo que se relaciona com computadores, com redes sociais, com celulares. Todos usam nos lugares mais inadequados; ninguém fica sem uma comunicação online 24 horas! É triste. Mas é esta o momento que vivemos, e a solidão, a introspecção para uma vida real, mais inteira, é o efeito.

Sentar e ver a vida através de uma janela, vendo os carros passar, não deixa de ser um grito de ajuda, uma parada consciente que avisa que existe vida rodando, caminhando, que existe sol, pessoas, enfim.

Gostei muito de seu texto.
Beijo
Tais Luso

O Impenetrável disse...

lindo o seu texto e as reflexões que você faz. tudo de aneira simples, direto ao ponto e de bom gosto.

super v disse...

Ameeeeeeeeeei o texto, muito bom! Adoro textos detalhados desse jeito, do modo que a gente sente o que a pessoa que escreveu sente! Parabéns =)
Acabei de criar meu blog, eu fala sobre diversos assuntos (filmes, livros, futebol, música, comida).
Não coloquei muitos posts, mas se você puder dar uma olhada e se gostar seguir e dar uma força, eu agradeço querida!
Seguindo aqui, uma graça =)
Beijos

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Amanda!

Excelente texto,você é perfeita!

Obrigada pela visita,volte outras vezes pois farei o mesmo!

Seu blog é mesmo muito bom!

Um beijo!

Sonia Regina

Duda Rangel disse...

Oi, Amanda. Parabéns pelo blog. Abraços, Duda.

C.C. Mantovani disse...

Olá linda...td bem??
Passei para retribui sua visita, adorei a leitura....muito rica, pensativa...profunda...gosto desses aprofundamentos interiorizados que acabam fluindo da alma....adorei!!!
Ja estou te seguindo...super beijo!!!

disse...

Também adorei tudo por aqui, Amanda! Parabéns! Beijos!

Eloah Ruggiero,Eloh! disse...

Olá querida,
Obrigada pelo comentário no meu blog. Gostei do seu post e da maneira como você escreve.
Vou passar mais vezes por aqui,
beijos..

geaneaguiar disse...

É bem interessante o que podemos entender em um dia de observação, sempre aprendemos algo, mesmo quietos. Boa lógica.

Aguardo a sua visita!
Beijos, e boa noite =)

sawuelbruno™ disse...


Estou Seguindo !!

gostei muito desse Blog, textos bem interessantes,
passarei sempre por aqui pra acompanhar as postagens e atualizaçoes, ;)

voce esta de Parabens pelo Blog :)
Att,
sawuelbruno™

http://sawuelbruno.blogspot.com/

João Ludugero disse...

Olá, boa noite!
Conheci um pouco deste blog e adorei. Muito bom vir aqui.
Eu tenho um blog de Poesias.
Se puder dá uma esticadinha até lá vou adorar. Deixe seus comentes.
Eu já te sigo, com alegria!
Abraço iluminado,
João, poeta
Obs: Se puder me adicionar, vou gostar de ter seus coments no meu blog.
Voltarei, de certo!
Até mais!

Jaquellinee disse...

Olá querida, quanto tempo em? Desculpa não ter retribuido sua visita antes, mas ando sem tempo ultimamente.
Achei o seu popst muito bom, e a respeito do começo do texto estou de pleno acord quando você diz que hoje em dia as pessoas não só os jovens passam o dia na frente do computador, televisão, essas coisas, e deixando passar um dia, um momento, uma hora lá fora que seria maravilhoso viver. Falo por experiencia própria, e assim como você larguei um pouco o pc, televisão, e mesmo sem tempo sempre que possivel observo as coisas maravilhosas, quero dizer, as paisagens maravilhosas que Deus me oferece, melhor dizendo que nos oferece todo dia, acredito que as pessoas deveriam observar mais essa grande preciosidade.

Mayara disse...

Oi, obrigada pelos comentários em meu blog. Devolverei sempre que possível! Tem um blog muito lindo e escreve muito bem.

Beijos.

Jonathas Nascimento disse...

Olá Amanda!

Muito bacana o seu canto 'virtual'. Gostei do visual, das citações aos que te inspiram na lateral. O Texto é ótimo, não importa se é grande ou não, o conteúdo é o que vale.
Obrigado por sua visita lá no acervo pop.

Um abraço,

Jonathas

Nosso Livro Publicado !

Talvez também se interesse por.....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
















Aqui não se conta tudo, porque o tudo é um oco, é um nada. Se conta somente, e o somente não necessita de explicação.

Amanda Lemos