• Frase da Semana :
  • -
  • Ao final, não esperem uma verdade absoluta, pois terei que infelizmente lhes informar que não há. - Amanda Lemos -

domingo, 5 de junho de 2011

Limpeza.





Para você que se prezou a começar ler este texto agora, agradeço desde já e lhe proponho uma dinâmica.
Peço apenas que imagine as dadas situações que lhe propor e não se limite nelas, afinal, a imaginação é a principal porta para os sonhos, os devaneios loucos e uma mente estonteante, 
Então não se limite no que é bom e faz  bem.


Peço que escolha um cômodo de sua casa, o seu preferido, inclusive. Agora, o imagine, e faça de conta que este cômodo escolhido é seu coração. 
Sim, seu coração que bate milhares de vezes por segundo, que pesa, que ampara, que representa.

Agora imagine este ambiente como estando todo desarrumado. 
Os objetos esparramados, a poeira tomando conta, as portas e janelas trancadas, uma sujeira insuportável , uma bagunça que você nem sequer consiga se mover em um local desses e que passe mal só por estar nele. 
Imagine.

Imagine agora uma súbita vontade que lhe deu, neste instante, de arrumar este cômodo. Limpar os objetos, arrumá-los,  colocá-los   no seu devido lugar. 
Abra as janelas, as portas, deixe o sol entrar. 
Arrume as cadeiras, tire o pó do sofá.
Sacuda as almofadas.
Deixe o cheiro de jasmim/camomila tomar conta do recinto.

Agora sim você se sente melhor em um local desses. 
Arrumado, confortável, prazeroso, leve.

Peço que imagine agora um arquivo.
Sim, um arquivo. 
Não muito grande nem muito pequeno, mas que tenha capacidade de guardar todas suas provas de um passado que você viveu.
Fotos, textos, cartas, rascunhos, vídeos, lembranças.

Este arquivo  encostado na parede deste cômodo onde você se encontra.
Chegue mais perto dele e abra-o , por favor.

Percebe a bagunça ?
Fotos espalhadas, em desordem.
Textos rabiscados e manchados por uma tinta preta,

Um passado bagunçado, desorientado.
Sem direção certa.

Arrume o arquivo.
Recolha as fotos. As organize.
Leia os textos com carinho e os revise.
Limpe o arquivo.
E as lembranças ruins peço que não as queime, nem as jogue fora. Guarde-as nas últimas gavetas do arquivo, para que não tenham o direito de lhe atormentar novamente.
Mas não as jogue fora, repito.
 Muitas vezes ficamos presos em um presente incerto por não termos consciência do que vivemos e aprendemos no passado.
Peço que guarde as imperfeições deste ambiente,.
As lembranças de um passado que  você não gostou de viver, guarde-as.
Afinal, são essas decepções que às vezes nos trazem as melhores lições. Não as despreze, tampouco jogue-as fora. Não.

Já as boas lembranças, as fotos, as cartas, os textos que te fazem recordar de um passado que você daria a vida para viver os antigos momentos...
Do primeiro beijo, do primeiro amor, da primeira bronca, do primeiro emprego, da primeira vez que dirigiu, que a prendeu a andar sobre as próprias pernas, que aprendeu a falar, da primeira briga de escola, do primeiro amigo, seus primeiros passos de ser humano.
Estes sim, peço que organize-os também, mas os guarde nas primeiras gavetas do arquivo.
Para que você quando se sentir desamparado, lembre-se de acontecimentos que valeram uma vida inteira.

Organizado o arquivo e o cômodo, me responda : 
Se sente melhor estando nele ?
Ou prefere viver em um ambiente desorganizado ?

A resposta é óbvia.

Nosso coração, caros leitores, funciona da mesma maneira.
Às vezes, necessita de uma “faxina”,
 sacudir a poeira do tapete, abrir as janelas, deixar a poeira sair e trocar o disco do som.

É como uma mochila. Quando pesada demais com aquilo que não é necessário você se quer consegue se mover de tão pesada que está, correndo até o risco de contrair uma escoliose.

Nosso coração pesa também. 
Nossos sentimentos se extrapolam, desarrumados.
Nosso passado nos prende e nos impede de progredir, seguir em frente.
Cabe a cada um se permitir a uma “limpeza” de vez em quando, limpar toda angústia, as depressões, decepções, medos inconscientes, culpas e toda consciência pesada.
Sem retirar os aprendizados que lhe percorreu por toda vida.


Mas acredite, essa limpeza só parte de mim, de você exclusivamente. 
Não ache que há um telefone para os “Faxineiros do coração”, pois não há.
Fácil seria se houvesse, mas como o fácil só se limita com o morno, não há. O bom é o que queima, congela. 
Extremistas. 8 ou 80, ou ser ou não ser, ou ter ou perder.
Permita-se a euforia. Vá além da definição de felicidade, 
êxtase.

De modo que, cabe a cada um cuidar do que é seu e não deixar que ele, o coração,  pese e afugente nossas esperanças.

Afinal, nós já admitimos que um ambiente limpo, organizado, é mais prazeroso para se viver. 
É leve e aconchegante.

Se permita a ter um coração assim, leve e que lhe permita imaginar até onde nossos limites derem por um fim.
E verá que às vezes, menos é mais.


Texto de Amanda Lemos

29 comentários:

Paulo Francisco disse...

Adorei!
Fiquei até sem graça quando olhei para o meu cantinho preferido e lá estava a dona bagunça.
Um beijo grande

Alexandre Curcino disse...

Olá Amanda. Vim conhecer seu blog. Ótimo post! Vou passar a segui-la.
Continue a nos brindar com ótimos textos!

@luizmiguelnews disse...

Colega vc mandou muito bem, confesso que minha bagunça não é das melhores mas abri os olhos depois deste texto.

Júuh . disse...

Amanditaaaaa, esse sinceramente foi o melhor texto seu que já li até hojeeeee! amei demais, lindo, lindo, lindo! lebrei de muita coisa em minha vida, coisas que tento a cada dia melhorar, tenho sentido essa leveza no meu coração e é um alivio tão grande. por ora, estou orgulhosa de mim mesma!

Beeeeijo

♥MáH♥ disse...

Preciso muito fazer esta limpeza. Mas confesso que ainda me falta coragem.
Ai ai..

Michele disse...

Amanda, seja bem vinda lá no blog.

Adorei e já fiquei aqui.

Um beijo

Michelle Crístal disse...

Oi linda! Interessante esse blog! È uma viagem tanto quanto a postagem! Terapia que nos transpõem de abismo! Volte sempre... estou um pouco atrasada com postagens... logo mais coloco em dia!

mayane santos disse...

muito legal se blog;
beeijoh' me faz uma visitinha;

Meire disse...

Amanda, adorei o post, tudo a ver com o meu de hj /o/ Bom saber que mais gente tbm pensa assim, uma faxina é sempre bom, nos deixa mais leve!!!
=D
to seguindo é já, adorei seu jeito de escrever, parabéns guria!!
bjokitas e uma linda semana pra ti.

Jerlley disse...

Muito bom texto.

Visitem(sigam): antimateriadonada.blogspot.com

Antonio Gomes disse...

OLÁ AMANDA !
Em primeiro lugar agradeço-lhe por ter "estado" em meu Blog.
Aportei aqui também e gostei dos seus textos. Li todo o que fala do coração,com o qual concordo totalmente.
Vou ler os outros com mais tempo depois.
Caso queira me seguir,ficarei contente.
Obrigado,por enquanto. Boa Semana.
Voltarei !

Jéssica Lainne disse...

Ai que texto legal! Tenho me esforçado em fazer essa faxina viu, mas às vezes antes mesmo de eu terminar tudo bagunça de novo. ótima noite p ti. abraço

Vanessa disse...

Oi Amanda, vim agradecer sua visita e comentário lá em meu blog e confesso que adorei o vi por aqui. Adorei teu espaço e pretendo voltar mais vezes! Quanto ao coração... Estou tentando tratar dele com muito carinho! Abraço grande! Ah Estou te seguindo viu!

Sabrine Gonçalves disse...

Querida que texto hein!?!
Nossa me fez refletir e me atentar pro qto a gente sempre deixa p amanha a faxina, a palavra e mtas outras coisas^^
Retribuindo aqui o carinho, amei o blog esplêndido°°

Super bjuh^^

helio.rocca disse...

Estou passando por um momento muito sensível em minha vida e arrumando "a casa". Muito oportunas as suas palavras. Já estou lhe seguindo, se puder também me dar esta honra. Abraço fraterno, Helio Rocca.

BeatrizFortunato disse...

Com toda certeza vou virar leitora diária do seu blog. Lindo, gostoso de ler e com historias que nos fazem refletir sobre tantas coisas.
Seguindo também, e obrigada *--*

Merlaine Garcês disse...

Muito obrigada pela visita!
Seguindo-te gata!

- Bruh ★ disse...

Olá
Obrigada por sua visita em meu blog
Concerteza estou te seguindo, seu blog é muito show e vc manda muito bem na escrita, é bom ver pessoas como vc, que escrevem, que pensam, que transmitem em forma de textos perfeitos a nós leitores!

Beijos
http://bruhworspite.blogspot.com/

DE-PROPOSITO disse...

Nosso coração pesa também.
---
É claro que tudo pesa, até o que não pesa!
---
Felicidades
Manuel

Vinícius de Oliveira disse...

Olá! Obrigado por passar e comentar no meu blog, aproveito e convido para me seguir também,rs. Gostei do texto, lembrou-me muitas coisas... Que este último fds, num ímpeto, arrumei o estúdio que tenho em casa e parte do meu quarto, e ando arrumando meu Eu também. Lembrei do que Heidegger falar sobre arrumar nossa Casa, e lembrei, num trecho, até mesmo do filme Cisne Negro.
Voltarei sempre que possível. ^^

*-* Thaís Cavalcante *-* disse...

Amanda flor! Obrigada pela visita! Seguindo vc!
A originalidade tem que ter amiga, a blogsfera as vzes vc acha coisas mto repetidas! =/
Bezoo e ótima semana!

Fran Bitencourt. disse...

Adorei! Simples, direto e tocante. Como a vida deve ser.

Um beijo e sigo-te com carinho.

Ana Ferreira disse...

Entras no meu desafio?? :)

http://desafiote-desafiarme.blogspot.com/

Ana R disse...

Pois é, meu passado está bem limpinho e esclarecido, mas o meu grande problema é enfrentar a espectativa do futuro. Minha alternativa é apreciar o momneto ^^

Muito obrigada pela visita :)

Vou seguir-te; segue-me também?

Beijos

Equetus disse...

Valeu a pena ler esse texto muito bom, cativante passei por aqui e agora vou ficar, belo blog.

Abraços

Carla Maria disse...

Olá, adorei seu blog ;)

estou seguindo, segue tbm?


carlinhamary.blogspot.com

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ NARA CABRAL Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

ola querida
tao gentil e amavel obrigada pela visitinha volte sempre
seguindo vc ,lindo seu blog
bjim

Fαnikitαh . disse...

Adorei *-*
seguindo aqui, se tu quiser aparecer no meu blog, seria um prazer ;)

http://fanikitaahinexplicable.blogspot.com/

Beijão linda s2

Anônimo disse...

Sou tão ruim em escrever em sites! Magia? Parece que eles¹ me esperam teclar, voraz e intensamente, para que, no último momento, possam fazer do grandioso texto uma frágil porção de letras e espaços sendo apagados por um simples errôneo toque de... Um maldito mouse. (Pode ser visto também como um desabafo)
Isso que ocorreu, de eu não ter conseguido postar meu primeiro e tão diligentemente bem elaborado comentário sobre o texto, me fez refletir sobre a fragilidade das palavras e a resistência da ignorância. Palavras registram momentos; palavras são fragmentos do espaço-tempo onde o ser humano deposita, em suas composições, desde um fato qualquer até a expressão do âmago individual. Um pequeno erro de negligência por não ter escrito em um lugar seguro, fez com que as chances de que elas se propagassem morressem (tão trágico).
No entanto, palavras não são tudo, são os meios. E, como em tudo, podem ser recriadas e de forma melhor e mais conscientizada. Tudo a ver com o texto no final das contas por se tratar de um progresso (ainda que pequeno).

Seu texto é lindo. Linguagem simples, direta, visando à compreensão (ou parcial compreensão) de todos os leitores. A maneira em que relacionou, articulou e expôs suas ideias me impressionaram bastante: dinamismo, análise crítica do comportamento comum da sociedade, imparcialidade e foco no tema. Mas, independente do método racional, o texto cria uma forte reflexão sobre o que geralmente nos trás desconforto e insegurança no dia-a-dia: a desorganização mental (que se estende a todos os outros tipos de desorganização). Ultimamente comecei a pensar nisso e este texto apareceu-me em boa hora. Obrigada por saber expressar tão bem. Suas palavras confortam minha inquietude existencial.

Fabiana Yuri Kamino Yamamoto

Nosso Livro Publicado !

Talvez também se interesse por.....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
















Aqui não se conta tudo, porque o tudo é um oco, é um nada. Se conta somente, e o somente não necessita de explicação.

Amanda Lemos