• Frase da Semana :
  • -
  • Ao final, não esperem uma verdade absoluta, pois terei que infelizmente lhes informar que não há. - Amanda Lemos -

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

FICA A DICA !







Me perdoem aqueles que curtem uma baixaria ou um “balacubaco” em alguma novela das oito.


Longe de mim discutir ou  polemizar mais ainda esse clichê óbvio de invasão e evasão de privacidade em plena rede global.
Sim, para ser mais direta , me refiro ao tal reality show...como é mesmo o nome ? ...Aquele do estupro pela Pay-per-view, isso mesmo.


Tem outra nova também , caríssimos, 
fiquem tranquilos que a Luiza já voltou do Canadá e deve andar com a agenda cheia após todo esse alvoroço desnecessário ( diria fútil, mas não quero parecer chata. 
Pois é.)


Como eu ia dizendo , longe de mim apontar o que deve ou não ser postado ou divulgado na “web” . Afinal de contas, ela é global e está sujeita aos mais belos acertos ou os mais ridículos erros.


Não é culpa minha se as pessoas estão  deixando de ler Marian Keyes para compartilhar um tópico de Desafio dos 50 anos sei lá o que , no Facebook.
Ou muito menos  sou eu a culpada por ainda a maioria dos brasileiros serem dotados de pouca informação de qualidade e que realmente  presta, ou não ser escolarizado no quesito intelectual , se é que me entendem.


Ah, mas quem sou eu para falar, não é mesmo ?
Uma menina de 15 anos se dando a tal ousadia ?


Sim



Me senti na obrigação, como faço uso de um veículo digital que aprecio muito,  no caso o blog, de interromper minhas inspirações literárias que, andam muito vagarosas e raras, diga-se de passagem, para ajudar essa ficha cair em parte da população brasileira.


Abaixo à futilidade e a falta de limites, por favor.


Um basta, eu peço.


BBB, Luiza no Canadá,  pedrada no Pe Lanza...; o que for, é bancado por audiência.

Quem assiste, quem lê, quem perde seu tempo com nada.


Hesito.

Não seria nada,.

Veja bem, pode não lhe trazer nenhum benefício , porém, malefícios garanto que trará.

Se me permite até citar alguns : Sedentarismo, mente limitada ,ridicularizarão, e realmente cabeça vazia seria oficina do diabo , como diria o antigo bordão, 
isso, na falta do que fazer de melhor.


Repito.
Longe de mim querer ditar moda.
Não estou obrigando  ninguém a ler Machado, ir à missa aos domingos ou cumprimentar o  português da padaria.

Estou aqui para reforçar uma campanha própria: Abaixo a má qualidade auditiva e visual.

Até o ridículo se preza por um limite.

E nós possuímos problemas demais para nos darmos ao luxo de insuflar futilidade  e baixaria de péssima qualidade.


Me perdoem aqueles que não mereciam ouvir, ler...  esse sermão escrito por uma adolescente de 15 anos.
Mas convenhamos, é  melhor prevenir do que remediar.




Texto de Amanda Lemos

8 comentários:

HAMILTON BRITO... disse...

UJma menina de 15 anos escrevendo tão bem, articulada, ocupando-se de coisas s sériaS....espero sim quew dite modas. A maioria esta se comunicando com: naum, shuahsasia, ehhhh...sei la mais o quê.
PS. tem gente que comenta e pede visita ao proprio blog.Nao precisa visitar o meu

JGCosta disse...

Amada, gostei do seu blog, é bem versátil, está chegando a mil seguidores, creio que os números falam por si, quando o espaço é bom!

Quanto ao seu texto, devo dizer o seguinte: os nossos valores ideológicos a muito estão bagunçados e a maioria das pessoas prefere coisas simples, que não exijam muito esforço da mente, dado às problemáticas que enfrentam todos os dias.
Mas, por outro lado, existiu e sempre existirá uma corrente de pessoas presas a outros valores, e que por muitas vezes serão tachadas de "estranhas" por possuir gostos exóticos, tipo ler um livro. Parece piada isso que estou lhe dizendo, mas não é! E lhe digo por que:
Depois que terminei o ginásio em 1984, fiquei aproximadamente uns 10 anos sem estudar e só quando perdi um bom emprego por falta do colegial é que retornei para os estudos, não sentia um desafio muito grande em estudar antes...
Quando retornei, levei para a escola um hábito que já tinha, andar com um livro, bem grosso, a tiracolo, para me distrair no ônibus e no intervalo, afinal, já não era adolescente e minha esposa e filha me esperavam no final da noite. O que eu me surpreendi na época foi que, pelo que eu me lembro, e o mais estranho era por estar num curso colegial, é que mais ninguém levava livros para ler e me achavam um zumbi por isso, que cara estranho esse carregando um livro para todo o lado!
Pois é, esse é só um dos exemplos que cito para lhe demonstrar como as pessoas nos enxergam e como as pessoas preferem uma boa novela ou um novo BBB à um livro, pois ali o produto já vem pronto, basta digerir. Não estou a julgar essas pessoas, minha atual esposa também é assim, mas acredito que as pessoas deveriam sim perder seu precioso tempo com assuntos que lhe trouxessem muito mais conhecimento, não a triste degradação da espécie.
Eu as compreendo, mas por sermos minoria, muitos não nos compreenderão e seremos estranhos, esquisitos, por muito tempo ainda, totalmente fora de sintonia, vão dizer, mas felizes do nosso jeito!

Como citei lá no início, os números falam por si, não é mesmo, e a arrecadação da Globo via BBB ou novela também tem um valor dantesco, e enquanto a maioria preferir consumir este tipo de produto, eles continuarão a ser produzidos em massa.

Abraços e parabéns pelo espaço!

PS.: esqueci de dizer, eu quase não falo... :)

Cilas Medi disse...

Amanda = digna de ser amada. Você já veio "marcada" pelo nome e os seus pais, em alguns momentos, devem se sentir mais do que orgulhosos da sua verve literária. Os bons ensinamentos e conselhos advem de almas inteligentes. A idade vai reforçando e complementando. Continue. Eu, quando leio, não sei, antes, qual a "idade" do escritor.
Mas, em contrapartida, pela adolescência, ao exigir algo deles, diga, com sinceridade, eles fogem ou acolhem? Todos os pedidos? Você é mesmo uma felizarda.
Abraços, futura Nobel... exagerei? Ótimo, é o mínimo que espero de pessoas inteligentes... o máximo das suas qualidades inatas.
Abraços!

Ricardo Bertolucci Reginato disse...

Concordo com tudo e sim, vivemos numa vulgarização midiática, que explora todos os tipos de sedentarimo mental. Qualquer atitude que venha contra isso, é louvável.
Parabéns,

Maria disse...

oi moça.

concordo com você. abaixo a futilidade, já, urgente. Ando cansada das coisas de hoje, do que a televisão e a internet ressaltam... e do quanto as pessoas andam vazias... tsc, tsc...uma tristeza. Mas, graças, ainda existe gente inteligente, sensível...são raras, mas existem.

beijo meu

p.s.: gostei muito do seu blog também.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Há gosto para tudo, Amanada "menina", até para nada...o bom é procurar o tudo, "tipo" um blog assim e tudo o mais que tenha "sustância" como se fala aqui no Ceará...(deve vir de substância rsrsrs)..

Beijinhos,
da Lúcia

Anne Lieri disse...

Amanda,como fiquei feliz em ler esse texto feito por uma mocinha de 15 anos!Concordo com tudo que disse e assino embaixo: o futuro tem esperança, pois há jovens como vc!Bjs e meu carinho!

Edson disse...

Que bom saber que há mentes brilhantes e pensantes nesse país em que a putrefação cerebral às vezes parece ser geral. Parabéns pelo texto e continue assim. Excelênte!!!

Nosso Livro Publicado !

Talvez também se interesse por.....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
















Aqui não se conta tudo, porque o tudo é um oco, é um nada. Se conta somente, e o somente não necessita de explicação.

Amanda Lemos