• Frase da Semana :
  • -
  • Ao final, não esperem uma verdade absoluta, pois terei que infelizmente lhes informar que não há. - Amanda Lemos -

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Somos tão jovens...




O que me move não é certeza.

Não é o fato se dará, se deu, se precisa acontecer.
Não é a razão, ou o tempo medido em relógios, ou devaneios racionais de uma mente calculista. 
Ou uma cabeça exata.


O que me move é o inevitável, o esperado inesperado, 
O que me move é esta felicidade tão improvável, imprópria, pura.


Soa tão lindo com tais palavras, não é mesmo ?


Ah...
Mas somos tão jovens, meus caros,
temos tanto a ver e crer, temos tanto chão de terra e asfalto quente, 
tanto tiro a queimar roupa, tanta desilusão e ilusões precoces.
Tantos sonhos que não passarão de sonhos, afinal.


Hoje me bateu uma vontade efêmera e diria frenética de escrever, dividir com vocês um pouco da dúvida que arrebate esse peito, já bastante cansado com as memórias pós - carnaval que renderam histórias de Best seller e casos  para meus futuros netos, eu diria...
esse peito já tão cansado de tantos rápidos relacionamentos e beijos no calar da noite em puro êxtase 
e só.
 

Andei lendo esses dias vários textos de diversas jovens que choram lágrimas eternas por um amor perdido.
Com tanta gente sendo exilada, voltando do carnaval com DST, sendo assassinada e devendo ao narcotráfico, eu ainda escuto muitas xarás de 15 dizerem como é ruim amar.

Amar ? 

Amar leva tempo, muito tempo.
Um bocado de tempo, para ser mais exata.
Tanto tempo que em minha viagem de carnaval, puríssimos 4 dias e meio de farra, admito, 
a frase que mais me marcou, foi a de uma tia que é casada há quase 25 anos me dizendo com os olhos quase em lágrimas de felicidade
 “É, hoje eu tenho certeza, ele é minha alma gêmea .”

Isso sim , garotas, digo até para mim , é amor.

Amor não resiste a tudo, enche de erva daninha, e se regar demais inunda e de menos seca.

Perfeito equilíbrio.

Um jardim para borboletas , mas em descuido, o mel atrai mosca varejeira.


Vamos acalmar esses nossos corações agitados, pequenas, que gostar faz bem, é da idade, é da vida, mas exagero algum foi sinal de sucesso.

Tá bom, tá bom.

Podem abusar das risadas, do chocolate de panela e da comida de mãe, eu deixo.

Tá bom.

Podem viver, podem ir para o carnaval, jogarem bola e se lambuzarem com picolé de creme, 
podem dizer que amam sim, no entanto, digam se ao menos, naquele momento for a maior verdade que vocês puderem carregar, 

Sejam  felizes de janeiro a janeiro.

Podem sim, 
Sejam.
Faz bem.
E um bem danado. 

É como ter uma rima grudada na boca e como rezar ao Senhor que nos livre dos poços e becos que tanto nos tentam.

É tão bom estar perto de quem a gente gosta e quem gosta da gente. 
É tão bom se sentir querido,  protegido.
É tão bom entrelaçar os dedos e sentir toda uma energia submergindo dois corpos ávidos de um gostar e bem querer de dar inveja.
É tão bom sentir as vibrações do outro, olhar e sentir o sorriso de quem se gosta, 
ser um motivo de um então, nem se fala.
É tão bom ser colo que acolhe, amparo, calor e luz.
Não precisa nem ficar se beijando nem nada, mas só  saber que um depende do outro .

Uma dependência nada possessiva .
 
Porém boa, calma que, faz o coração palpitar esperando notícias do outro.
Dois que se sabem e se cuidam.

Ah, como é tão bom viver essa fase de amar sem remédio, paixões instantâneas e tantos “pra sempre”.
Saber que de tanto querer, você não faz questão de você e empresta para os outros.

E mesmo que essas paixões de 15 acabem cedo, como é previsto que acabe mesmo, ou durem só uma noitada, façam borrar maquiagens,...; iremos lembrar veemente como se fosse ontem.

Ah, porque a força de dentro é maior, há  der ser, maior que todos os ventos contrários.


Deixem palpitar esses corações e que essa loucura escorra nas veias. 
Temos todo tempo do mundo e não há tempo a se perder.


Ah, somos tão jovens...;




Texto de Amanda Lemos



Dica do dia :  
Recomendo à todos aqueles ávidos por música boa duas canções que me levaram a uma tranquila inspiração para escrever este texto: 
- De janeiro a janeiro ( Roberta Campos/Nando Reis )
- Tempo perdido ( Legião urbana )

Ouçam não apenas com os ouvidos, eu peço, 
não se contentem com pouco, 
ouçam com uma pitada de alma e coração. 
Esta é minha dica de hoje, espero que apreciem.

8 comentários:

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Gostei da reflexão! Muito bem escrita! Bjs

mundo melhor disse...

falar que seus textos são excelentes há muito já virou redundância. e este é só mais pra entrar pra conta de seus belos escritos. abraço.
wanderson/blog mundo melhor.

Simone MartinS2 disse...

Bom dia!!
Passando para deixar
um bjinho e um Domingo
feliz!! Bjinhos magicos!

Helio Filho disse...

Oii Amanda! Texto perfeito, adorei! Concordo com vc em td!

Vim aqui também agradecer sua visita no meu blog! Aproveitei e marquei vc em uma brincadeira chamada "tag" lá no blog, dá uma olhadinha!

Beijos! :)

Guilherme disse...

O que me move é a angústia de não saber o que fazer parado.

Fernando Gonçalves disse...

Olá, parabéns pelo seu blog.
Te convido a conhecer o meu,
http://carmasepalavras.blogspot.com/

;)

Pâm * disse...

Oiiie lindonaa..

Seguindoo seu cantinhoo!
lindo demais por aquii!
=)

Scarlett disse...

Muito bom, adorei!!

http://dreamsandbutterfliesgossip.blogspot.pt/

http://wonderland4you.blogspot.pt/


http://www.facebook.com/pages/Wonderland/221603817947313

Nosso Livro Publicado !

Talvez também se interesse por.....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
















Aqui não se conta tudo, porque o tudo é um oco, é um nada. Se conta somente, e o somente não necessita de explicação.

Amanda Lemos